Emma Frost. Poderes telepatas além do que você pode imaginar. Uma das mutantes mais poderosas do mundo.
white queen for you
Immature — patience

Fora os dias em que a rotina de Frost incluíra batalhas animadas, e tudo o que tinha em sua disposição eram novatos, alunos de inteligência questionável e mutações não mais que inúteis, prontos para aprenderem qualquer coisa que lhes fossem imposta. Afinal de contas, aquela era o de mais seguro para os novos mutantes, a fonte principal de conhecimento, o Instituto. Poderiam falar que dois somado a dois seria três, e acreditariam. Uma turma da manhã era toda sua, para que enchesse a cabeça dos jovens com o que quisesse. Seus ensinamentos eram um dos poucos que realmente eram possíveis de se fazerem impostos em uma sala de aula normal. 

Entrou no cômodo de paredes claras, arejado e amplo. Mirou os rostos sonolentos dos ali presentes, com um pequeno suspiro. Era hora de se impor, mostrar toda a superioridade que possuía. Limpou a garganta, fazendo com que todo o barulho ainda restante, cessasse. Acenou firmemente para todos. Sentia-se de bom humor, então com um sorriso que não se mostrava algo maior do que uma pequena linha firme, curvada levemente para o canto esquerdo de seu rosto. - Bom dia. - A voz soou uniforme na boa acústica da sala. Em um uníssono, a resposta lhe foi dada por todos os mutantes, as mesmas duas palavras.

Sentou-se na poltrona de couro, atrás da mesa de mogno, destinada a ela. Então, começou sua aula, tendo a certeza de ter toda a atenção virada para si. - Começaremos a estudar a ética em grupo. Como sempre, a teoria vem primeiro. - Alargou o sorriso, orgulhosa de si. Ensinar a matéria Ética era algo irônico, riu na cara de Xavier quando o módulo lhe foi proposto. Mas cada vez mais se adequava ao seu papel. - Juntem-se em grupos de cinco. Rápido. - Falou em tom eficiente. 

Mas como nada era tão fácil assim, já se era esperado que seus alunos demorariam minutos para arrumarem como lhes foi solicitado. Mas felizmente - com o tempo - Frost aprendera a esperar pacientemente, afinal, não existia muito o que se poderia fazer. Gritar? Funcionaria uma ou duas vezes, mas arranharia sua garganta, o esforço com o tempo perderia o poder. Lecionar qualquer matéria a faria ter de ser paciente, então foi aquilo que fez. Cruzou os braços e esperou. A bagunça continuou, as vozes na sala se alteraram para um tom mais alto. O que parecia uma simples arrumação de carteiras virou uma verdadeira algazarra, e ela não poderia fazer nada. Encostou suas costas no encosto da poltrona e fechou seus olhos, esperando algo parecido com um cessar fogo.

E quando ela menos esperava, o sonhado silêncio. Reabriu seus olhos e tranquilamente, voltou para sua aula, levantando e indicando o que deveriam fazer, sem estresse, sem irritação.


Post de esclarecimento~ ooc

Mesmo que a Emma esteja com os X-Men por enquanto, eu nunca a imaginei como heroína. Então farei a sequência de Virtudes, e espero que todos entendam.


.



1 year ago | 38 notes (originally from pentafrog)
#pictures

@emma x logan x kurt

thenightcrawlerr:

w-wolverine:

Em algum canto vago de sua mente, Logan tinha consciência do quanto tinha se comportado de modo estúpido. Estúpido até para seus próprios padrões, o que o fez pensar que era a personificação da grosseria. No entanto, ficou longe de se incomodar com isto - um dia inteiro com Scott Summers reproduzia um efeito visível em seu humor, e por sorte a pessoa ao seu lado conseguia compreender os motivos para tanta impaciência. Se vasculhasse rápido em sua mente, saberia de imediato. Porém, o chamado dela soou quase estranho em seus ouvidos, mas nada disse. Alteou uma sobrancelha e fez o caminho lado a lado com a mutante ômega, o cansaço da batalha dizimando qualquer tensão que não fosse referente ao estado de Kurt. Preocupava-se com ele, era digno e um dos velhos rostos. E Logan apreciava os velhos rostos.

Porém, acabou se surpreendendo ao chegar na ala médica e perceber que o rosto do filho de Azazel não transparecia muita saúde. Os boatos que escutara acerca do ferimento abdominal dele não faziam jus à expressão de cansaço carregada por Noturno. Aproximaram-se com cuidado para não acordar o homem, mesmo que a sensibilidade aguçada de Logan detectasse uma respiração acelerada, de quem não dormia. - Kurt, que aconteceu? Aguentando firme? - Simples e direto, como Wolverine sempre soava. Porém algo no tom mais cuidadoso deveria ser suficiente para todos perceberam que sua preocupação não era fantasia, e sim real.

Abriu os olhos e ofegou, suando frio. Despertou de um pesadelo que o vinha assombrando desde que foi atacado durante a batalha. Por muitas vezes se recusava a adormecer temendo que tivesse o mesmo sonho agitado novamente, no entanto o cansaço vencia e involuntariamente ele pegava no sono. E o pesadelo se repetia.

Via-se sendo atacado várias vezes pelo monstro asgardiano enquanto seus pais o observavam de longe sem ajudá-lo. Estendia as mãos pedindo socorro, mas nada que fizesse o salvava. E Noturno definhava. Sempre que despertava sentia-se mais fraco, as forças exaurindo de seu corpo. Mesmo todos os cuidados que recebia na ala hospitalar do Instituto não pareciam surtir efeito. A razão? O estado psicológico do jovem começava a afetar sua saúde física de tal maneira que o fazia piorar.

E naquele momento ele estava abalado. O pesadelo havia sido mais intenso e o mutante não conseguiu conter a inquietação. Fechou os olhos, as pálpebras pesadas, e tentou controlar a respiração descompassada, mas sem sucesso. Tanto que Logan conseguiu ouvi-lo com seus sentidos aguçados. Ao ouvir a voz alheia, Noturno ergueu os orbes assustados e fitou as duas figuras ao lado de sua cama: Wolverine e Emma Frost.

- Si-sim. - Balbuciou, a voz baixa e trêmula. Não queria que se preocupassem ou soubessem de seus problemas, portanto tentou manter a mente vazia, para que a mulher não usasse sua telepatia e descobrisse. Contudo, o rapaz não sabia se poderia aguentar por muito tempo, as memórias insistiam em lhe atormentar. - Estou… Aguentando. - Esboçou um sorriso fraco. 

Mordia seus lábios enquanto ouvia a fala dos dois, mantendo-se forte. Já tinha passado por aquilo muitas e muitas vezes, não seria diferente. Aproximou-se o máximo que pode, rangendo seus dentes. - Onde. Está. Elixir? - “Depois que descobriram a milagrosa SHIELD, é isso que ganhamos. Abandono”. Deixou a pergunta no ar, não a direcionando para alguém em especial. Mutantes indo e vindo, com o mínimo medo na loura. Passou os dedos por cima do curativo, em seu abdômen nu, enquanto encarava o rosto de Kurt. Não olharia para James, seria forte como sempre, sozinha, sempre aguentando tudo com pulso de diamante.

Tirou os dedos do contado com o mutante azul, pousando-os depois no rosto do mesmo. - Posso? - Falou em voz leve e amigavelmente sutil. Ser dura não ajudaria em nada, naquele momento. Esperando pela negativa que não veio, fechou seus olhos e adentrou-se em sua mente, e com um leve suspiro, retornou para o presente, com olhos duros. Deveriam estar todos ajudando Kurt, ele era mais importante que os alunos imprestáveis. - Elixir! - Gritou, mas a resposta não veio. Irritando-se com toda a incompetência que tinha disposta para si, forçou-se a ela mesma usar de seus dons. - Kurt… Eu posso lhe dar alguma ajuda, criar ilusões de prazer mental, relaxamento. Você não tem medo, tem? - Sorriu como se lançasse um desafio, sabia do gosto de Noturno por eles.

1 year ago | 5 notes (originally from frost-emma)
#turnos

@emma x logan

w-wolverine:

Toda aquela parafernália nos céus tinha dado ao mutante uma enxaqueca irreparável. O fator de cura providenciava uma recuperação imediata, portanto aqueles tais de doombots poderiam brincar de tiro ao alvo por dias seguidos, e Logan continuaria em pé. Para o bem da verdade, aquele não tinha sido o detalhe crucial para categorizar sua jornada como algum Jjogo satânico para teste de nervos. Não, o nome de sua dor de cabeça tinha nome próprio, altura, e voz afetada de um líder falho: Scott Summers. A rixa entre ambos passava longe de ser desconhecida, mas passar longas horas na companhia dele no campo de batalha teve de amenizar os conflitos pessoais.

No final da grande luta por nada os mutantes não tinham grandes baixas. Alguns feridos, outros fascinados pela batalha, mas nada que sujasse o nome da equipe. O percurso de volta foi a pior parte, pois escutar um bando de estudantes impressionados com aqueles robôs fez o canadense revirar os olhos constantemente. Estava doente por um banho e uma dose de whisky, e foi isto que buscou fazer ao chegar no Instituto, porém… Emma Frost. Sempre Emma Frost e sua falta de modos. Caminhou com ela para a sala do diretor, arqueando uma sobrancelha em puro descaso com a objetividade alheia, apesar de apreciá-la. - Que vale a pena falar? Noturno está numa pior. E só. Os outros estudantes decidiram brincar de aventureiros e alguns também ficaram mal, mas nada sem reparo. - Rebateu, ainda em pé de frente para ela. - E o que eu sei é que uma maluca decidiu jogar robôs na cidade, e só. Sem motivo aparente algum. 

Engoliu em seco. Grosso. Temia por Noturno, de uma forma ou outra, mesmo que não demonstrasse. Era um de seus X-Men preferidos. Não prestou muita atenção no que se seguiu, mas crispou a boca com o último comentário. Seria Logan tão burro assim? - Você confundiu as coisas. Até eu que não fui até lá, sei mais do que você. - Wolverine era prático, ela fora tola de pedir informações para o mutante. Deveria o ter feito para Ororo, ou até Jean Grey. - Estudantes feridos… Podemos conviver com isso. Afinal, chegam mais todos os anos. - Deu de ombros, levantando-se.

- Precisamos ver Kurt. - Colocou as palmas de suas mãos no tampo de madeira nobre da luxuosa mesa. Já se encaminhou até a porta. - Não fique aí, parado. - Abriu a mesma, e já foi para o corredor, andando lado a lado do mutante, que em outra situação a faria sentir-se sexy ou incitada a colocar todo seu lado do Clube do Inferno para fora, novamente. Mas não naquele momento. Ali, estava sendo a diretora, a única, no momento em que a figura masculina que agia como seu semelhante naquele quesito estava desaparecido, até em seu rastreamento mental. A verdade era que não estava concentrada em sua mutação no momento. Nunca perdoaria-se se algo acontecesse ao filho de Azazel. Não saberia dizer de onde todo aquele sentimento tinha vindo, mas uma ânsia de protegê-lo a tomava internamente.


@logan

Cada vez mais, mutantes chegavam ao instituto, alguns feridos, outros nem tanto. Os mais jovens mesclavam uma expressão assustada e entusiasmada, a excitação que sempre os tomava em um cenário posterior à uma batalha. Frost supervisionava tudo, com olhos atentos e frios. Ainda não abordara qualquer X-Men para uma interrogação detalhada de toda a situação, e quando viu James, agarrou-o pelo musculoso braço. 

- Não temos tempo para curativos, você é de Adamantium e vai ficar bem. - Falou, em tom apressado, enquanto dirigia-se para um local onde o barulho não fosse intenso. Parecia ser a única bem arrumada em meio a tantos com roupas rasgadas, uniformes deteriorados e queimados. Tomou nota para avisar os responsáveis que um reforço era necessário. Permaneceu em silêncio por todo o pequeno trajeto, quando adentrou a sala de Scott, o diretor não precisaria dela naquele momento. Fechou a porta, e virou-se para Logan. - Nada de bebidas, seja objetivo. Como tudo foi? - Não esperava resultados tão negativos e apenas poucas perdas. - Você sabe de alguma coisa? - Falou em tom um tanto irônico, enquanto se sentava na confortável cadeira - revestida de veludo azul anil - do diretor. 


Eu acho que devíamos dar uma festa depois da batalha

thenightcrawlerr:

w-wolverine:

Ah, claro. Vai correndo falar com o playboy e ele vai fazer… O quê? Me manter longe do seu quarto é que não.

E Kurt… Você deveria tornar isso daqui um caos. Ia adorar ver a cara do Summers tendo um ataque de nervos imbecil.

Olha, até que a ideia do Logan não é má não… 

Tirando a parte em que provavelmente eu seria apontado como culpado, claro, e punido. Rola uma proteção aí? Hein? 

Claro que rola  Kurt, sabe de meu apreço por você e seu pai. E a ideia não é nada má, mesmo. Sou diretora daqui também, se Scott falar alguma coisa… Bem, é melhor que não faça isso.


Eu acho que devíamos dar uma festa depois da batalha

thenightcrawlerr:

w-wolverine:

Ouviu bem ela, não foi? “Perto do meu quarto, só o Logan”. Ou melhor, dentro dele.

Oh, mein Gott. 

Está bem, não chegaremos perto do quarto de ninguém, só por precaução.

James, quem te chamou aqui Ignore-o, Kurt. Bem, se chegarem perto do meu quarto, serei obrigada a falar com Scott. E ninguém quer isso, não?


© theme